Conheça a comovente história de Aliou Cissé, técnico do Senegal
Conheça a comovente história de Aliou Cissé, técnico do Senegal
Leia mais

Conheça a comovente história de Aliou Cissé, técnico do Senegal

O comandante senegalês é o único negro entre os 32 treinadores da competição. E é também o que tem o salário mais baixo. Conheça sua emocionante história de vida.

Aliou Cissé tem 42 anos e conseguiu levar a seleção do seu país de volta à Copa do Mundodepois de 16 anos. O único negro entre os 32 treinadores que disputam a competição, começou a sua carreira como jogador e foi uma das estrelas da equipe que surpreendeu na Copa de 2002 ao chegar até as quartas de final, deixando pra trás medalhões como França, Uruguai e Suécia.

O técnico é também o que ganha menos dinheiro, algo em torno de R6 mil por ano. Se compararmos com o salário de Joachim Löw, comandante da Alemanha, a diferença é de 1.800%! Löw é o treinador mais bem pago da Copa do Mundo da Rússia, seguido por Tite e por Didier Deschamps, da França.

Cissé treina a equipe principal do Senegal desde 2015, quando foi promovido após fazer um bom trabalho nas seleções sub-23 e olímpica – ele levou o seu país às quartas de final das Olimpíadas de Londres, em 2012. Apesar de ser muito criticado por sua forma retranqueira de armar a equipe, ele tem apresentado bons resultados: classificou o Senegal para a Copa deste ano e venceu o primeiro jogo, contra a Polônia, por 2 x 1. Foi o melhor desempenho entre os cinco times africanos que estão na competição. O que muita gente não sabe é que, fora das quatro linhas, o futebolista passou por uma grande crise.

Em 2002, um acidente com uma balsa senegalesa de Joola, na costa da Gâmbia, marcou para sempre a sua vida. Numa tragédia que matou quase duas mil pessoas, Cissé perdeu 11 membros da sua família. Após o que foi considerado um dos dez maiores acidentes marítimos da história, o atual técnico acabou assumindo um papel de liderança na organização de um jogo de caridade contra a Nigéria em homenagem às vítimas. Cissé doou cinco mil libras para ajudar as famílias e ficou responsável por organizar a equipe do seu Senegal. Foi neste difícil momento que a sua carreira de treinador de futebol começou.

Agora, ele sonha em levar a sua equipe até o lugar mais alto do pódio da principal competição de futebol do mundo. Cissé, que tem na sua comissão técnica dois ex-colegas do time que disputou a Copa de 2002, Omar Daf e Lamine Diatta, está confiante numa boa atuação do Senegal este ano “Nós temos bons jogadores. Todos os 32 times têm a ambição de ganhar esta Copa do Mundo. Por que não Senegal?” - indagou o treinador em entrevista à Fifa.

De acordo com um estudo do CIES Football Observatory, o Senegal tem a seleção mais cara do grupo H e é também a equipe africana mais valiosa da Copa. De acordo com a estimativa, o valor dos 23 jogadores somados é de R$ 1,4 bilhão. Todos os convocados atuam no exterior, cinco deles jogam na primeira divisão do futebol inglês e outros cinco no campeonato francês. Após surpreender na estreia com uma vitória, a equipe enfrenta o Japão no próximo domingo, dia 24, e a Colômbia, no dia 28.

Escrito por De Freitas Agostinho
Última modificação

Sem Internet
Verifique suas configurações