Espinha: lombar, cervical, dorsal, o que são?
Espinha: lombar, cervical, dorsal, o que são?

Espinha: lombar, cervical, dorsal, o que são?

A espinha dorsal é o nome científico da coluna vertebral. Ela divide-se em muitas partes: lombar, cervical e dorsal.

Definição: o que é a espinha dorsal?

A espinha dorsal é o nome científico da coluna vertebral. Trata-se da estrutura óssea constituída de vértebras empilhadas umas sobre as outras que se estendem da base do crânio à bacia. Ela tem por objetivo sustentar a cabeça e o tronco assim como proteger a medula espinhal que fica em seu interior e que transmite o fluxo nervoso do cérebro ao resto do corpo.

Entre cada vértebra encontra-se um disco constituído de cartilagem que serve para amortecer o choque. Estes discos intervertebrais são como um anel de cartilagem fibroso contendo um centro um núcleo gelatinoso composto por 80% de água.

Tipos de espinha

A espinha era composta de 24 vértebras (ou 33 se contarmos 5 vértebras do sacro e as 4 vértebras do cóccix) divididas em vários segmentos raquidianos.

- Lombar: ela se situa na base das costas e são compostas de 5 vértebras lombares. As duas primeiras, chamadas atlas e axis, formam a lombar superior.

- Coluna cervical: ela estende-se da base do crânio à parte inferior das costas e contem 7 vértebras cervicais.

- Dorsal: é a parte mais longa da coluna vertebral. Também chamada de coluna torácica, a dorsal é composta de 12 vértebras dorsais ou torácicas que articulam as costas.

Forma anatômica da espinha

A espinha nos adultos possui uma forma anatômica em S contendo quatro curvas básicas. As regiões torácica e sacra são côncavos para frente enquanto a cervical e lombar são côncavas para trás. Esta forma única da coluna vertebral a permite suportar o peso do corpo humano.

Escrito por Raposo Gabriela

Sem Internet
Verifique suas configurações