Onde você chegaria se cavasse um túnel em linha reta pelo centro da Terra?

Onde você chegaria se cavasse um túnel em linha reta pelo centro da Terra?

Certamente você já se perguntou: se você cavasse um túnel debaixo dos seus pés, rumo diretamente ao centro da Terra, onde você chegaria? Um mapa interativo possibilita hoje descobrir.

Quando eramos pequenos, muitos entre nós escutamos que o Japão estava do lado contrário ao Brasil. Mas será que isso é verdade? Agora existe (finalmente!) um site para responder a essa pergunta: Antipodes Map. Esse mapa interativo possibilita que você descubra onde você chegaria se você cavasse um túnel em baixo de você passando pelo centro da Terra. E em qualquer lugar que seja da terra!

Escolhendo a sua localização, esse mapa possibilita também visualizar diretamente a sobreposição dos hemisférios, invertidos em relação ao equador, e revela que a maior parte dos continentes acima da água tem por locais opostos o oceano.

 

Pés na água

Se, igual a um personagem de desenho animado, você pudesse cruzar o centro do globo em linha reta a partir do brasil para ver o que tem do outro lado, você teria que estar preparado para um saída... subaquática. Na verdade, o nosso país tem como ponto oposto o oceano pacífico. Só um buraco mais ou menos no estado de Goiás poderia te trazer uma chance de cair na Indonésia.

Na verdade, uma parte minoritária do ambiente terrestre do globo - por volta de 14% - tem como ponto oposto regiões similares. A Ásia e a América do Sul são os dois territórios que tem mais ligações cruzadas, sobrepondo-se, respectivamente, as Filipinas, indonésia, Malásia, Singapura, Camboja, Vietnã e Taiwan à Venezuela, Colômbia, Brasil e Peru; enquanto uma parte da China é recoberta pela Argentina e o Chile. Aliás, vale lembrar que a água recobre 72% da superfície terrestre.

 

Viagem ao centro da Terra

E se acontecesse de você cruzar esse famoso túnel, quanto tempo levaria para chegar do outro lado? Em 2015, pesquisadores da Universidade McGill resolveram o enigma, calculando o tempo que levaria para chegar ao fim do longo túnel imaginário, levando em conta a distância média entre os lugares antepostos (20.000 km), a velocidade máxima de um corpo em queda livre (8046 m/s), e outros diferentes fatores afetariam a aceleração como por exemplo a força da gravidade.

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

De acordo com os seus cálculos, atravessar o globo do começo ao fim levaria por volta de... 38 minutos. Um resultado a ser relativizado, uma vez que os pesquisadores não levarem em conta a resistência do ar, que reduziria consideravelmente a queda. No entanto, a força de Coriolis induzida pela rotação da Terra faria seu corpo bater rapidamente contra a parede do túnel, sendo infelizmente esmagado como uma mosca.

Esse efeito poderia ser neutralizado cruzando a terra de polo a polo, mas mesmo nesse caso e sem levar em conta a resistência do ar, seu corpo passará por muitas lesões antes de passar do décimo quilômetro. Não se pode esquecer também a aceleração e o aumento considerável de temperatura que acontece à medida que você se aproxima do manto terrestre. Moral da história: é melhor pegar um avião ou um barco nas suas próximas férias.

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações