Catecolaminas: definição, função, como analisar resultado de exames?

Catecolaminas: definição, função, como analisar resultado de exames?

Produzidas pelas glândulas supra renais, as catecolaminas são hormônios liberados na circulação sanguínea na presença de um estresse psicológico ou físico. Na medicina, a sua dosagem é usada para detectar dois tipos de tumor: os feocromocitomas e os neuroblastomas. 

As catecolaminas, o que são?

No termo genérico catecolaminas, escondem-se três neuro hormônios: a noradrenalina, a adrenalina e a dopamina. Estes hormônios, produzidos pelo sistema nervoso em caso de choque emocional ou físico, facilitam a propagação dos fluxos nervosos no cérebro. Ela permite liberar mais glicose e ácidos graxos para aumentar o aporte energético, aumentar a pressão arterial e acelerar a frequência cardíaca para que o indivíduo possa ter uma resposta adaptada ao perigo em potencial que se apresenta a ele. Assim que a sua missão for cumprida, as catecolaminas são metabolizadas em elementos inativos.

Porém, os feocromocitomas, os neuroblastomas e os tumores ditos endócrinos produzem quantidades grandes de catecolaminas detectáveis no sangue e na urina. Elas constituem, logo, uma marca tumoral para este tipo de câncer. A dosagem e associada aquelas das metanefrinas e do acido vanilmandelico (VMA).

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

A dosagem das catecolaminas

De forma geral, a adrenalina e a noradrenalina são as mais comuns quando pensamos em descartar um feocromocitoma ou neuroblastoma tal como nas pessoas que sofrem de hipertensão arterial. As concentrações podem ser medidas no plasma sanguíneo por uma punção venosa no braço ou uma análise de urina. No primeiro caso, a amostra deve ser retirada  depois de 20 minutos de repouso estrito. O recolhimento  da urina deve ser feito, na medida do possível, durante ou depois de um período hipertensivo.

Para análises sanguíneas, os valores seguintes são considerados normais:

- Adrenalina: inferior a 185 ng/l

- Noradrenalina: inferior a 675 ng/l

Para a urina:

- Adrenalina: inferior à 30 µg/24 h

- Noradrenalina: inferior à 100 µg/24 h .

 

Taxa de catecolamina muito baixa: o que isso significa?

Não existe taxas inferiores que indicam variação patológica.

Taxa de catecolamina muito alta: o que isso significa?

A taxa de catecolamina, sozinha, não pode conduzir a um diagnóstico formal. Apesar disso, a observação de uma concentração  elevada das catecolaminas associada a um aumento das normetanefrinas e do  acido vanilmandelico  levará a uma pista de um feocromocitoma. Por outro lado, um aumento da dopamina e do VMA, sem elevação da noradrenalina, leva a um diagnóstico de neuroblastoma. 

Raposo Gabriela
Sem Internet
Verifique suas configurações