Caçadora ostenta corpo de rara espécie de girafa em seus braços e causa revolta na Internet

Caçadora ostenta corpo de rara espécie de girafa em seus braços e causa revolta na Internet

Caçadora defende caça de girafas, mata espécie raríssima africana e tira foto expondo seu corpo como troféu. Sua atitude provocou indignação e raiva pelo mundo.

Uma mulher estadunidense manifestou-se em favor da caça e da morte de animais exóticos, expondo fotos em redes sociais da cabeça de animais como uma girafa negra de 18 anos. A foto viralizou e gerou polêmica.

Tess Thompson Talley mora em Kentucky e postou imagens dela mesma com o animal no qual atirou durante uma viagem de caça na África do Sul no ano passado. Ela, na contramão da conscientização a respeito do bem-estar dos animais, escreveu: “As orações feitas pedindo a caça da minha vida se realizaram hoje”, disse a jovem de 37 anos. 

“Localizei essa rara girafa negra macho e a observei por um tempo. Eu sabia que essa era a oportunidade. Ela tinha mais de 18 anos de idade, passava dos 1800 kg e foi abatido de forma a poder retirar 900 kg de carne ”, completou a caçadora para a tristeza de muitos.

Uma organização norte-americana em prol da caça cumprimentou Talley e publicou algumas de suas fotos no twitter, dizendo: “Essa é Tess Thompson Talley com sua lindíssima girafa trazida de sua caçada de julho na África do Sul! Parabéns, Tess! Ela proveu mais de 900 kg de carne aos moradores locais”. Logo abaixo de sua foto com a raríssima girafa negra, foi colocada também uma foto da jovem com a cabeça de um cervo que teria matado há dois anos.

Leia também
Descubra o efeito surpreendente do leite com Coca-Cola

As imagens de Talley foram publicadas na página do Twitter da Africa Digest, que é estritamente contra a caça e morte de animais no território africano, em especial, quando esses abatimentos são causados por “brancos norte-americanos”. Seu post era seguido da seguinte mensagem: “Selvagem branca norte-americana, que é parcialmente neandertal, vem para a África e atira em uma raríssima girafa, uma cortesia da idiotice sul-africana. Seu nome é Tess Thompson Talley. Por favor, compartilhem”, disse o post da Africa Digest.Diante da indignação provocada pela morte provocada da girafa, a organização Africa Digest manifestou-se outras vezes: “Se nossos tão demandados governos não conseguem dar conta de cuidar da vida selvagem, então é hora de levantarmos e nos responsabilizarmos pelo nosso continente, terras, recursos e fauna... compartilhem, compartilhem, compartilhem! E vamos nos unir e ter uma só voz contra a pilhagem da África, é a única casa que temos”, concluiu indignada a organização diante de vários caçadores estrangeiros que saem dos seus países para ir em busca de animais “exóticos”.

Desde então a situação tomou outro rumo e Talley começou a receber, por meio das mídias sociais, mensagens de protetores dos animais, civis africanos indignados e ambientalistas. A atriz Debra Messing sensibilizou-se com o ocorrido e disparou: “Ms Telly foi uma assassina nojenta, vil, imoral, sem coração e egoísta”. Além de Debra, outros atores e atrizes indignaram-se com a atitude de Talley e enviaram mensagens para suportar a questão da proteção dos animais e da caça em países africanos.

• De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações