Padaria prepara biscoitos com maconha por engano e entrega em um chá de bebê

Padaria prepara biscoitos com maconha por engano e entrega em um chá de bebê

Padaria que efetuou entrega de biscoitos com THC para chá de bebê é indiciado e condenado a cumprir serviços comunitários nos Estados Unidos.

Todo mundo, uma vez na vida, comete erros no trabalho, ninguém está livre de cometer erros e ninguém é robô. No entanto, às vezes as pessoas vão longe demais. Uma padaria da Filadélfia, Estados Unidos, recebeu uma intimação por algo que sua dona nem imaginava ter feito.

De acordo com o jornal da Pensilvânia The Mercury, Jamie Troxel, de 33 anos e proprietária de uma padaria no sul do estado, entregou biscoitos para um chá de bebê no interior em 2016. O problema foi que ela acidentalmente entregou biscoitos que tinham sido feitos com manteiga de THC. Os participantes do chá de bebê se queixaram de efeitos como “sensação de que a sala estaá girando”, “não conseguir mexer direito os braços”.

Quando os convidados foram para o hospital, enormes quantidades de THC foram encontradas em suas correntes sanguíneas. Então, o organizador da festa resolveu ligar para a padaria para perguntar a respeito dos biscoitos que haviam sido entregues. Segundo as fontes, “ela negou até certo ponto ter colocado THC ou maconha neles, mas acabou se desculpando perante os detetives.”

Mais tarde, Jamie admitiu que fazia biscoitos com THC para uso pessoal, em suas palavras “para automedicação de problemas de ansiedade”, e sem prestar muita atenção, acabou colocando a manteiga adulterada durante o preparo dos biscoitos encomendados para o chá de bebê.

O evento contava com 60 convidados, dentre os quais 11 foram diretamente afetados pelos “biscoitos”. O promotor do caso fez questão de responsabilizar a cozinheira desatenta: “O pior ficou por acontecer uma vez que a maior parte dos biscoitos foi entregue no final do evento, como lembrancinhas, e as pessoas comeram e entraram dentro dos seus carros, sem se dar conta que estavam sob efeito da droga. Muita coisa ainda poderia ter acontecido, mas por sorte, ninguém se acidentou”, completou o agente.

Depois dos tramites judiciais, nos quais não houve contestação por parte da ré, Jamie foi sentenciada a cumprir, durante um ano, 36 horas de serviço comunitário, e a pagar uma multa de 9.000 dólares para cobrir as despesas médicas de três das vítimas envolvidas, o que pareceu, de certa forma, bem leve por sinal. 

Foi pontuado, durante o julgamento, que várias das pessoas que foram intoxicadas sem intenção eram empregadas do setor médico e que poderiam ter sido demitidas por justa causa caso tivessem sido submetidas a testes toxicológicos ou mesmo se tivessem sido pegas em seus carros em tal situação.

Felizmente, ninguém sofreu ferimentos e todo mundo que acabou experimentando os efeitos do THC terminou recuperado algum tempo depois.

Leia também
Modelo plus size exibe sua abundância em ensaio sensual com lingerie explosiva

Por fim, ficou averiguado que o que deve ter acontecido é que a jovem preparou uma manteiga com o extrato da droga e, irresponsavelmente, guardou a sua muito próxima ou no lugar daquela que seria usada convencionalmente para preparar as receitas de sua padaria. A confusão acarretou no ocorrido. Pelo menos, a partir de agora, e depois das horas cumpridas de detenção, podemos ter certeza que nunca mais ela irá confundir uma com a outra.   

Nos Estados Unidos, alguns estados legalizaram a comercialização da maconha e a erva poderá até mesmo possibilitar o financiamento de aposentadorias.   

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações