Aumento de mama: definição, como é feito e há riscos?
Aumento de mama: definição, como é feito e há riscos?

Aumento de mama: definição, como é feito e há riscos?

Aumento de mama é um procedimento cirúrgico estético que envolve a introdução de próteses mamária para aumentar o volume dos seios.

O que é o aumento dos seios?

Aumento de mama é a cirurgia estética mais popular do mundo. Como regra, é realizado para aumentar o volume dos seios hipotróficos ou para remodelar a mama. Diversas técnicas cirúrgicas podem ser utilizadas pelo cirurgião:

- colocação de implantes mamários: implante de próteses mamárias de silicone (ou soro),

- lipofilling mamário: injeção de gordura de lipoaspiração do paciente,

- Aumento mamário composto: colocação de próteses mamárias com injeção de gordura ao redor dos implantes.

Como é realizado o aumento da mama?

O campo da cirurgia de implante vai variar com o tipo de técnicas usadas, embora em todos os casos, a operação é realizada sob anestesia geral e, geralmente, dentro de um hospital, em regime ambulatório (o paciente vai para casa à noite mesmo).

A colocação de implantes mamários continua a ser o método mais frequentemente preferido pelo cirurgião e pelos pacientes. Simplesmente envolve a introdução de duas próteses sob ou na glândula mamária.

Por seu turno, lipofilling do peito envolve dois procedimentos cirúrgicos distintos (lipoaspiração e injeção de gordura), em comparação com três para aumento de mama composto (lipoaspiração, injeção de gordura nos seios e colocação de implantes).

Após o aumento do peito, os pacientes geralmente experimentam dores musculares severas no peito e nas costas. Eles serão aliviados por um tratamento analgésico adequado. Por via de regra, as consequências pós-operatórias desaparecem em aproximadamente quinze dias.

Aumento de mama: quais são os riscos e contraindicações?

Além dos perigos associados à anestesia geral em si, o uso de próteses mamárias também acarreta certos riscos de complicações: formação de um invólucro fibroso ao redor do implante, ruptura da prótese, aparecimento de rugas ou estrias na altura da mama...

A necrose tecidual é o principal risco inerente ao lipofilling de mama. Para limitar isso, os cirurgiões evitam injetar muita gordura. Qualquer que seja a técnica cirúrgica escolhida, o aumento dos seios é contraindicado em mulheres grávidas, adolescentes, pessoas com doença autoimune ou história de câncer de mama.

Alguns distúrbios psicológicos, como depressão ou transtornos alimentares, também são barreiras para a cirurgia estética.

Escrito por Danielle Pereira

Sem Internet
Verifique suas configurações