Árbitro peruano usa fotógrafo como um ábitro de vídeo em partida amadora

Árbitro peruano usa fotógrafo como um ábitro de vídeo em partida amadora

Embora polêmico, o VAR ficou conhecido no mundo inteiro, tornando-se uma das estrelas da Copa do Mundo da Rússia, principalmente durante a fase de grupos. Ele inspirou até mesmo um árbitro peruano...

A favor ou contra o VAR? O protagonista do dia, um árbitro peruano, parece ter feito sua escolha. Enquanto apitava uma partida em um campo amador em condições duvidosas, um dos jogadores chutou bem forte em direção ao gol.

O problema foi que, na velocidade real, ficou impossível saber se a bola passou ao lado do gol ou se ela entrou e saiu por um furo na rede.

Depois de muitos protestos, um fotógrafo na lateral do campo, que filmava a cena, propôs ao árbitro de ver suas imagens.Depois de verificar sua câmera, ele validou o gol. Temos aí a prova de que o VAR pode mesmo ser uma boa ferramenta. Bem que poderia ter funcionado nos jogos do Brasil também...

Leia também
Esse jovem bodybuilder russo, é um clone do Arnold Schwarzenegger

Sobre o VAR

O VAR é composto por um conjunto de câmeras que transmitem as imagens para uma sala isolada do campo, onde assistentes de vídeo podem rever as jogadas. Existem apenas quatro tipos de lances que podem ser revistos: gols, pênaltis, cartões vermelhos e erro de identidade de jogadores. Esta assistência pode ocorrer a pedido do árbitro (em caso de dúvidas em uma das jogadas que podem ser revistas), ou caso os assistentes observem um lance duvidoso e comuniquem o juiz da partida através do fone de ouvido.

Nesse momento, os assistentes de vídeo reproduzem as imagens em seus monitores e transmitem suas conclusões ao árbitro. É este último que toma a decisão final. Pode fazê-lo depois de também consultar as imagens em um monitor localizado na lateral ou confiar exclusivamente no critério dos assistentes.

 

• Pedro Souza
Leia mais