A tartaruga Luth parece inofensiva mas o interior da sua boca é assustadora

A tartaruga Luth parece inofensiva mas o interior da sua boca é assustadora

Imagens incríveis revelam o interior da aterrorizante boca de uma tartaruga Luth. Local repleto de espinhos que têm um papel muito específico na alimentação do réptil.

Alguns animais escondem notoriamente bem suas armas. é o caso da tartaruga luth (Dermochelys coriacea), a maior espécie de tartaruga marinha. Por trás da aparência lisa e graciosa, essa espécie esconde uma boca digna de filme de terror.

As imagens que você pode observar no vídeo acima mostra um pouco mais desse atributo um tanto quanto impressionante. Ao longo da sequência, podemos ver tartarugas com a boca bem aberta. Sua cavidade bucal e seu esôfago são completamente recobertos de espinhos afiados.

Mas fique tranquilo, esses espinhos pontudos de fazer tremer o mais feroz dos monstros marinhos não trazem nenhum perigo ao ser humano. Nenhum caso de ataque de tartaruga luth foi relatado até agora e, não é à toa, esse réptil se alimenta exclusivamente de águas-vivas.

Boca especializada

Essa dieta alimentar é a razão, aliás, pela qual os animais são dotados de tal dentição. Os espinhos ajudam a capturar celenterados, e, assim que esses organismos caem na armadilha, ficam sem nenhuma chance de escapar.

Os espinhos vão então despedaçar em pequenas partes as presas evitando ao mesmo tempo queimaduras provocadas pelos tentáculos. Mecanismo complexo e bem conhecido que possibilita ao animal se alimentar rápida e eficazmente.

De acordo com especialistas, essas tartarugas marinhas gigantes podem chegar a comer até o equivalente ao próprio peso em águas-vivas diariamente. Sua boca, entretanto, serve unicamente para isso e não possibilita a absorção de organismos mais duros, que causam inevitavelmente danos severos ao sistema digestivo.

Leia também
Imagens de um enorme tubarão-tigre capturado na Austrália comovem a internet

Espécie vulnerável

Para isso, a tartaruga luth representa um organismo primordial na cadeia alimentar. O réptil presente em todos os oceanos do mundo ajuda a conter o excesso de populações de águas-vivas. Infelizmente, essa espécie é muito vulnerável e é com frequência vítima de lixos plásticos que ela ingere por engano.

Como se isso não bastasse, a poluição, a urbanização das costas e a caça ameaçam consideravelmente a população do réptil. De acordo com estimações, há, hoje, apenas uma centena de milhar de indivíduos nos oceanos do globo. Com isso, a tartaruga luth foi inscrita na lista vermelha da União Internacional para a conservação da natureza (UICN) como "vulnerável".

De Freitas Agostinho
Leia mais
Sem Internet
Verifique suas configurações