A Amazon acaba de apresentar a patente de uma pulseira para supervisionar seus empregados

A Amazon acaba de apresentar a patente de uma pulseira para supervisionar seus empregados

A Amazon criou uma pulseira destinada a ser usada por seus funcionários. O objetivo? Acompanhar o trabalho deles. Obviamente, isso desencadeou um escândalo.

A Amazon está no coração da polêmica. O motivo, uma nova patente para uma pulseira capaz de supervisionar o movimento exato das mãos dos empregados da empresa americana. A Amazon afirma que ela foi inventada para guiar o funcionário em suas tarefas.

Prevista para ser usada perto da mão, ela emite "vibrações", como é explicado nos documentos oficiais relativos a essa patente. A Amazon acrescenta: "Colocar esses equipamentos nos punhos dos funcionários o pertimitiria aos empregados de ter as mãos livres e não ter os olhos atentos nas telas".

Explicações que não convencem muita gente. As críticas se multiplicam. "O desafio, é um trabalho de qualidade e não um trabalho com uma pulseira", indica Paolo Gentiloni, chefe do governo italiano. Já Matteo Salvini, líder da Liga do Norte italiana, vai mais longe: "Homem ou escravo? Eu quero restituir a dignidade do trabalho, algumas multinacionais exploram, pressionam e depois se desfazem. Basta!". Desde de 2015 e a publicação de informações do New York Times, as condições de trabalho difíceis na Amazon estão na mira.

• Marcos Silva
Leia mais