Tuberculose

A tuberculose é uma doença causada pelo bacilo de Koch. Sua forma contagiosa, a mais comum, é a tuberculose pulmonar. Existem também as formas extrapulmonares, como a tuberculose óssea ou a tuberculose ganglionar. Quais são seus sintomas e qual é o seu tratamento?

Definição: O que é tuberculose?

A tuberculose é uma doença contagiosa causada por uma bactéria chamada bacilo de Koch (BK). Sua forma mais comum (85% dos casos) é a tuberculose pulmonar (ou tísica pulmonar), mas também existem formas extrapulmonares como a tuberculose óssea, a tuberculose ganglionar ou a tuberculose renal.

Geralmente fatal em tempos passados, desde 1950 a tuberculose tem um tratamento curativo a base de antibióticos. No entanto, mesmo nos dias atuais, estima-se mais de um milhão de vítimas da doença a cada ano no mundo, principalmente na África e na Ásia. A vacina BCG (Bacilo Calmette-Guérin) é a única maneira de prevenir a tuberculose.

Sintomas da tuberculose

O bacilo de Koch pode permanecer incubado no corpo durante meses ou anos antes de se manifestar. Esse período é chamado de tuberculose latente. Quando a doença se manifesta, a tuberculose torna-se ativa e diferentes sintomas aparecem. No caso da tuberculose pulmonar pode-se constatar:

- Uma febre leve

- Tosse persistente com expectoração de sangue

- Dores no peito ao respirar

- Falta de ar

- Perda de apetite e de peso

- Sensação de fadiga

- Dores de cabeça

Se os sinais clínicos persistirem por mais de 3 semanas, é importante consultar um médico.

A tuberculose óssea, também conhecida como mal de Pott, ataca os ossos, principalmente a coluna, quadril ou joelho. Ela se manifesta, principalmente, por uma deformação da coluna vertebral ou pelo aparecimento de dores articulares.

No caso da tuberculose ganglionar, o bacilo de Koch se encontra nos gânglios linfáticos. Na maioria das vezes, nos gânglios cervicais. Isto se reflete pela presença de gânglios anormais, mas não dolorosos. Eles podem levar à formação de um abcesso.

Transmissão da tuberculose

A tuberculose pulmonar é a única forma contagiosa da tuberculose. A propagação das bactérias é feita por via aérea, nas gotículas liberadas no ar ao tossir, espirrar ou cuspir.

As pessoas com uma infecção latente não são contagiosas. Com efeito, o contágio só é possível a partir do aparecimento dos sintomas. Do mesmo modo, o período de transmissão cessa após duas ou três semanas de tratamento.

Causas e fatores de risco da tuberculose

Algumas pessoas são mais suscetíveis à tuberculose. Aqueles que têm um sistema imunológico enfraquecido por causa do HIV estão entre as vítimas mais frequentes. Elas têm cerca de 30 vezes mais risco de desenvolver a doença. Os doentes crônicos (diabetescâncer) também estão em maior risco.

O tabagismo aumenta consideravelmente o risco de tuberculose. 20% dos casos registados da doença no mundo podem ser atribuídos a ele. O alto consumo de álcool, drogas ou medicamentos fortes também facilitam que a doença se instale.

A situação geográfica tem uma grande influência. Na verdade, mais de 95% dos casos de tuberculose acontecem em países em desenvolvimento.

Diagnóstico da tuberculose

O diagnóstico da tuberculose é baseado em vários exames. A radiografia dos pulmões permite avaliar o estado dos pulmões e encontrar eventuais lesões.

Um teste cutâneo também é realizado. É o chamado teste tuberculínico. Uma gota de tuberculina é injetada sob a pele do antebraço. Após 72 horas, pode-se saber se o paciente apresenta o bacilo de Koch.

Um laboratório também pode analisar amostras de escarro do pulmão. Ele é posto em cultura por vários dias para detectar a presença do bacilo.

Tratamento da tuberculose

Em caso de tuberculose pulmonar, o primeiro estágio do tratamento é um isolamento respiratório em um hospital, a fim de evitar o contágio. Ele dura cerca de 10 a 20 dias, até que a febre desapareça.

Como a infecção é bacteriana, o tratamento da tuberculose é baseado na ingestão de uma combinação de quatro antibióticos, isoniazida, rifampicina, etambutol e pirazinamida, durante 2 meses e, após este período, somente a isoniazida e a rifampicina pelos 4 meses seguintes.

O tratamento deve ser iniciado o mais rapidamente possível e seguido estritamente para ser eficaz. No caso de não cumprimento, o bacilo de Koch tem chances de se tornar resistente aos antibióticos, comprometendo seriamente a cura.

Quando há uma recaída ou resistência ao tratamento, corticoides podem ser prescritos. Para prevenir a desnutrição, suplementos alimentares também podem ser necessários.

Publicado por -