Síndrome de Morton: sintomas, cirurgia e recuperação

Síndrome de Morton: sintomas, cirurgia e recuperação

A síndrome de Morton se manifesta por uma dor que, geralmente, se situa entre o 3º e o 4º dedo do pé. Ela afeta principalmente mulheres com mais de cinquenta anos.

Definição: o que é a síndrome de Morton

Também conhecida como neuroma de Morton ou metatarsalgia de Morton, a síndrome de Morton causa dor no pé, especificamente, no terceiro espaço intermetatarsiano.

Esta dor, causada pela compressão do nervo, geralmente localizado entre o 3º e o 4º dedo do pé, também pode ser sentida entre os outros dedos. A compressão provoca inchaço e espessamento dos tecidos ao redor do nervo (isto é chamado de neuroma), o que causa a dor.

Sintomas da síndrome de Morton

A síndrome de Morton é definida por um conjunto de sintomas:

- Dores sob os pés durante o caminhar;

- Sensação de pedra no sapato ou uma agulha contra a pele;

- Sensação de choque nos dedos;

- Dormência nos dedos;

- Inflamação do pé.

Causas da síndrome de Morton

A síndrome de Morton é pouco pesquisada e suas causas exatas ainda são desconhecidas, mas os especialistas concordam que ela se desenvolve após uma lesão ou compressão excessiva do nervo.

Alguns fatores favorecem o desenvolvimento da síndrome de Morton, como usar calçados muito apertados ou salto alto que, exercendo uma pressão e irritação constantes, podem levar à má regeneração dos tecidos. Uma anomalia do pé (pé chato, arqueado, joanete) também causar a síndrome de Morton, assim como uma posição anormal dos dedos dos pés.

Tratamento da síndrome de Morton

A síndrome de Morton é tratada com medicamentos antiinflamatórios ou analgésicos. Se a dor persistir, injeções de corticosteróides também podem ser administradas. Em todo caso, a pessoa que sofre da síndrome de Morton terá que usar sapatos mais largos e saltos baixos. Em alguns casos, uma intervenção cirúrgica para remover o neuroma é necessária para aliviar a dor.

• Marcos Silva