Prolapso

O prolapso, popularmente conhecido como bexiga caída, corresponde a uma flacidez anormal de um órgão pélvico da mulher. Ele ocorre mais frequentemente após um parto longo e difícil.

O que é um prolapso?

O prolapso, popularmente conhecido como bexiga caída, corresponde a uma flacidez anormal de um órgão pélvico da mulher. Ele pode acontecer em qualquer idade, mas atinge principalmente as mulheres com mais de 50 anos.

Os órgãos pélvicos habitualmente são sustentados pelos ligamentos e músculos do períneo. É o chamado assoalho pélvico. Caso ele se distenda, principalmente no momento do parto, ele não mais retém corretamente os órgãos que, então, podem descer.

Existem vários tipos de prolapso, dependendo do órgão afetado: prolapso genital, prolapso uterino, prolapso retal, prolapso vaginal...

Sintomas do prolapso

Os sinais do prolapso podem variar conforme o órgão que desce. Geralmente, os sintomas constatados são os seguintes:

- Pressão na vagina

- Peso ou dor na parte inferior do abdômen 

- Problemas urinários (vontade frequente e urgente de urinar, micção difícil)

- Incômodo durante a relação sexual

- Problemas digestivos

Causas do prolapso

As mulheres que mais apresentam risco de um prolapso são aquelas que tiveram um parto longo e difícil, principalmente no caso de utilização de fórceps. O prolapso pode ocorrer anos após todas as lesões do parto terem sido curadas.

O envelhecimento, a menopausa, a obesidade são outros fatores de risco que devem ser considerados. Além disso, uma atividade física intensa ou uma cirurgia podem ser a causa de um prolapso.

O prolapso também pode ocorrer em mulheres que nunca tiveram filhos. Neste caso, a origem geralmente é uma anomalia na bacia ou na coluna vertebral. Ele também pode ser originado pela falta de resistência dos tecidos que envolvem os órgãos.

Tratamento do prolapso

O tratamento para o prolapso depende de vários fatores: o local, a idade, o número de sintomas constatados e o desejo de ainda ter filhos. Existem duas famílias de tratamentos.

Tratamentos conservadores:

- Reabilitação do períneo: Trata-se de exercícios para trabalhar os músculos do períneo para reforçá-lo. Este método é utilizado principalmente em caso de prolapso leve.

- Colocação de um pessário: É um aro inserido na vagina, na altura do colo do útero, para sustentar os órgãos pélvicos. Esta técnica é reservada especificamente às mulheres que não podem ou não querem se operar, ou, ainda, que estão à espera de uma intervenção

- Dieta: Perder peso pode ajudar a diminuir o desconforto causado pelo prolapso.

Tratamentos cirúrgicos:

As intervenções cirúrgicas buscam recolocar corretamente o órgão deslocado, assim como auxiliar na sua suspensão pelo assoalho pélvico. Isso é feito usando uma faixa colocada sob o órgão que faz o trabalho de uma alça. Trata-se da sacropromontofixação. Esta é uma operação corretiva, a pessoa que recorre a ela não poderá mais ter filhos.

Publicado por -