Miastenia

A miastenia adquirida é uma doença autoimune da junção neuromuscular. Quais são os sintomas e qual é o tratamento?

O que é a miastenia?

A miastenia adquirida é uma doença autoimune da junção neuromuscular. Ela se caracteriza por fadiga e fraqueza muscular. O distúrbio é raro e atinge cerca de cinco a cada 100 mil pessoas.

A miastenia pode surgir em qualquer idade, mas atinge, sobretudo, pessoas acima de 50 anos e um pouco mais as mulheres do que homens.

Sintomas da miastenia

O principal sinal clínico específico da miastenia é uma fraqueza muscular, que aumenta consideravelmente com a duração do esforço e a repetição do movimento. Em seguida, é necessário um longo repouso para retornar ao normal. Essa fadiga muscular pode ocorrer em muitos músculos, especialmente no rosto: pálpebras, bochecha, palato, músculos da mastigação e da deglutição.

A miastenia pode desencadear diversas complicações como transtornos da deglutição ou distúrbios sérios de respiração.

Tipos de miastenia

Podemos distinguir diferentes formas de miastenia de acordo com os músculos atacados pela doença.

- Miastenia ocular: a doença atinge os músculos dos olhos. Ela pode se manifestar por problemas oculares (visão dupla, queda da pálpebra superior).

- Miastenia bulbar: atinge os músculos da garganta ou do rosto e pode levar a engasgos.

- Miastenia generalizada: essa forma atinge todos os músculos do corpo, especialmente na região dos ombros, dos quadris e do pescoço. Ela se manifesta, na maioria das vezes, por uma dificuldade em ficar em pé por muito tempo ou levantar os braços.

Causas da miastenia

Como todas as doenças autoimunes, a miastenia é causada por um desequilíbrio do sistema imunológico que passa a agredir o próprio organismo. A reação autoimune é voltada contra os componentes da junção neuromuscular, a placa motora entre o nervo e o músculo.

Os anticorpos anormais atacam os receptores de acetilcolina, um neurotransmissor encarregado de comunicar o impulso nervoso aos músculos e de desencadear a contração muscular. A degradação dos receptores impede a propagação desses impulsos nervosos provocando o esgotamento rápido dos músculos.

As causas específicas desta reação autoimune ainda são pouco conhecidas. No entanto, foi detectada uma ligação como o timo, um órgão linfoide situado na frente da traqueia, atrás do esterno, que participa da maturação das células imunológicas. Pesquisas mostraram que em mais de ¾ dos casos de miastenia o timo é anormal, sendo ou superdesenvolvido ou acometido por algum tumor (timoma).

Tratamento da miastenia

A miastenia possui uma evolução que varia de acordo com o indivíduo. Ainda assim, um tratamento medicamentoso associado a uma vigilância regular permite que a maior parte das pessoas atingidas viva quase normalmente.

O objetivo do tratamento da miastenia é, no primeiro momento, melhorar o funcionamento da junção neuromuscular com a ajuda de anticolinesterásicos. Em seguida, corticoides e imunomoduladores permitem limitar a reação autoimune.

Nos casos de miastenia provocados por um problema no timo, sua retirada cirúrgica, chamada de timectomia, pode ser indispensável. Em certos casos (cerca de 15%), a miastenia se cura sozinha.

Publicado por -