Episiotomia

A episiotomia é uma incisão para facilitar a passagem do bebê durante o parto. Ela deixa uma cicatriz que requer cuidados regulares.

O que é episiotomia?

A episiotomia consiste em uma intervenção cirúrgica. É uma incisão de alguns centímetros na parte inferior da vagina para aumentar sua abertura e facilitar a passagem do bebê durante o parto. É feito por um médico ou por uma parteira.

Uma episiotomia é utilizada quando há risco de laceração grave do períneo, o que poderia causar complicações mais graves. Este pode ser o caso, se a criança for muito grande ou se a cabeça estiver para o alto (sentado). A passagem do colo do útero torna-se mais difícil. Ela também pode ocorrer se a dor for muito grande, se houver a necessidade de acelerar o parto ou durante um parto com fórceps.

A incisão ocorre no momento da expulsão, quando a cabeça do bebê começa a aparecer. É realizada sob anestesia local. Em seguida, a episiotomia é fechada com pontos de sutura.

Cuidados com a episiotomia

Devido aos sangramentos que ocorrem após o parto, a cicatrização da episiotomia deve ser monitorizada regularmente. Alguns cuidados podem ser prestados por enfermeiros para diminuir o tempo de cura e evitar uma infecção.

Uma higiene rigorosa é essencial: a cicatriz da episiotomia deve estar sempre limpa. Recomenda-se, também, secar a ferida com uma compressa esterilizada. No entanto, não é aconselhável a utilização de um secador de cabelos, porque ele pode transportar poeira e ser responsável pelo ressecamento da pele.

Além disso, uma pequena boia de borracha pode ser utilizada. Ela ajuda a paciente a permanecer elevada na posição sentada e, assim, evitar atritos desagradáveis na região da vulva, que fica ligeiramente inchada e sensível.

As dores da episiotomia geralmente duram dez dias, mas podem variar dependendo da pessoa. Os pontos de sutura são retirados depois de cinco ou seis dias.

Complicações da episiotomia

A episiotomia não deve ser feita em todas as situações, só deve ser realizada em casos específicos. De fato, ela tem vários inconvenientes maiores. Em primeiro lugar, ela tem um tempo de recuperação muito longo para a mãe, a cicatrização da episiotomia é longa e dolorosa. Além disso, ela pode causar complicações como uma incontinência urinária ou fecal.

Essa intervenção é cada vez mais contestada por ser colocada em prática muitas vezes além do necessário.

Relações sexuais após uma episiotomia

Em média, considera-se que um mês é necessário antes de retomar o ritmo sexual normal. Para mais de 80% das mulheres que foram submetidas a uma episiotomia, as relações sexuais são dolorosas após a operação.

Tenha cuidado para se precipitar, pois uma dor forte durante a relação sexual pode acabar bloqueando qualquer desejo de sexual. A utilização de um gel lubrificante pode ajudar a diminuir o incômodo.

Se as dores persistirem, é importante consultar um ginecologista para ser examinada e aconselhada.

Publicado por -