Discopatia

A discopatia é uma doença que surge com a idade e atinge um ou mais discos intervertebrais. Ela se manifesta através de dores nas costas e deve ser tratada para evitar complicações. Conheça suas causas, sintomas e tratamentos.

Definição: o que é discopatia?

A discopatia é uma doença que atinge o disco intervertebral, o disco localizado entre duas vértebras da coluna vertebral. Sua forma mais frequente é a discopatia degenerativa, processo causado, principalmente, pela artrose. Ela se manifesta através de rigidez, ressecamento e compressão progressiva do disco, na maioria dos casos o que fica localizado na articulação sacrolombar, entre as vértebras L5 e S1.

A discopatia é a doença mais comum da coluna vertebral.

Causas: o que provoca a discopatia?

A discopatia é provocada por uma deterioração, ou desgaste progressivo, de um ou mais discos intervertebrais ligada à artrose. Esta última é uma afecção crônica que se manifesta por dores persistentes nas articulações, que são causadas pelo desgaste anormal da cartilagem e da articulação como um todo.

A discopatia pode ocorrer em qualquer idade, apesar do envelhecimento ser um dos fatores que favorece seu surgimento. Geralmente, a doença acontece por causa de microtraumatismos repetidos ou de um estresse físico, mas também pode ser causada por anomalias congênitas. O desgaste do disco intervertebral pode aparecer em qualquer parte da coluna, mas é mais frequente na região inferior das costas, a lombar.

Sintomas: como tratar a discopatia?

A discopatia se manifesta por dores na nuca ou nas costas, de acordo com a área afetada. As lombalgias e dores na parte inferior das costas costumam ser os sintomas mais frequentes.

A evolução da discopatia também pode desencadear uma compressão das raízes nervosas, provocando redução da sensibilidade, formigamentos, sensação de fraqueza e dores nas pernas. Também pode surgir rigidez na coluna vertebral, especialmente no fim do dia.

Como tratar a discopatia?

O tratamento consiste em aliviar as dores com a ajuda analgésicos e anti-inflamatórios. Com o mesmo objetivo, podem ser prescritas sessões de reeducação através de cinesioterapia. Estes tratamentos combinados com repouso costumam oferecer alívio progressivo à maioria dos pacientes.

A discopatia é incurável. Por isso, o melhor é tentar preveni-la adotando uma atividade esportiva adequada e hábitos saudáveis para garantir uma boa circulação sanguínea assim como uma boa musculatura das costas, capaz de oferecer um suporte melhor. Em alguns casos, uma perda de peso pode ser necessária para aliviar a pressão sobre as vértebras, especialmente as da lombar.

Uma intervenção cirúrgica pode ser considerada quando as dores são fortes, os tratamentos medicamentosas se tornam ineficazes e quando a doença provoca transtornos neurológicos como déficit motor ou distúrbios sensoriais.

Publicado por -