Diálise

A diálise é um tratamento para a insuficiência renal que substitui o trabalho dos rins. Há duas técnicas principais: a diálise peritoneal e a hemodiálise.

O que é a diálise?

A diálise é um tratamento que substitui o funcionamento dos rins quando há uma perda da função renal, no caso da insuficiência renal.

Os rins têm um papel essencial no organismo. Eles são compostos de néfrons que filtram o sangue e eliminam os resíduos (uréia, creatinina) e o excesso de minerais na urina. Desse modo, purificando o sangue, os rins asseguram o equilíbrio hídrico do corpo.

Quando os néfrons estão 90% inutilizados, a insuficiência renal requer, então, uma diálise ou um transplante de rim.

Tipos de diálise

Existem duas principais técnicas de diálise:

- A hemodiálise é uma purificação do sangue. Ela consiste em fazer o sangue passar através de uma máquina chamada dialisador que atua como um rim artificial. Dentro do dialisador, o sangue é colocado em contato com o dialisato, uma solução composta por água e minerais, que filtra os resíduos. Uma vez limpo, o sangue retorna para o organismo.

Para obter um fluxo sanguíneo suficientemente alto, um acesso fácil ao sangue é necessário. Isso é chamado de acesso vascular, que pode ser uma fístula arteriovenosa ou um cateter (tubo de plástico flexível).

O dialisador só permite a purificação de uma pequena quantidade de sangue por vez. É por isso que a hemodiálise deve ser de longa duração e repetida com frequência. A frequência mais comum é de três sessões de 4 a 5 horas por semana. Elas podem ocorrer em casa ou em um centro adequado.

- A diálise peritoneal não requer nenhuma máquina. Na verdade, ela utiliza a cavidade peritoneal como filtro. O peritônio é a membrana que reveste a parede abdominal e envolve os órgãos abdominais. O dialisato presente em sacos de plástico estéreis é inserido na cavidade usando um cateter, que funciona como um acesso peritoneal. Após algumas horas, o dialisato fica saturado e deve ser trocado.

A operação de preenchimento e esvaziamento do dialisato pode ser feita de diferentes formas. A diálise peritoneal ambulatorial contínua (DPAC) é feita manualmente e quotidianamente. Quatro trocas são feitas durante o dia.

A diálise peritoneal automatizada (DPA) é muito menos debilitante do que a DPAC e é, como o próprio nome sugere, automatizada. As trocas do dialisato ocorrem durante a noite e são realizadas por um aparelho, o termociclador.

Publicado por -