Cirrose

A cirrose é uma grave doença do fígado responsável por muitas mortes. Mas quais são os sintomas da cirrose e quais são as suas causas? Falaremos mais sobre esta doença. 

O que é cirrose?

O fígado é um órgão vital e um dos maiores do corpo humano. Localizado na parte direita do abdômen entre o diafragma e o estômago, o fígado tem muitas funções: filtra as toxinas, armazena e transforma os nutrientes absorvidos pelos intestinos. Também fabrica proteínas que contribuem para a coagulação do sangue, produz a bile que permite a absorção das gorduras e ajuda a regular os níveis de glicose de certos hormônios.

A cirrose é uma doença do fígado. Caracteriza-se por uma substituição progressiva dos tecidos saudáveis do fígado por nódulos e tecido fibroso, o que prejudica progressivamente a função hepática. Trata-se de uma doença grave e irreversível, que pode permanecer estável ou evoluir muito.

Causas: como surge a cirrose?

Na maioria das vezes, a cirrose é causada por uma doença crônica do fígado. Ela é causada pelo abuso de álcool em 75 a 90% dos casos. Em uma menor escala, também pode ser provocada por uma infecção viral, principalmente uma hepatite B (5% dos casos), ou uma hepatite C (15 a 25% dos casos). 

Sintomas: como a cirrose se manifesta?

A cirrose é uma doença silenciosa que só se manifesta quando 80% das células do fígado são atingidas. É nesse momento que os sintomas aparecem. Eles incluem:

- Uma grande fadiga, acompanhada de perda de apetite e emagrecimento (primeiros sinais)

- Náuseas e diarreias

- Aumento do volume do abdômen (acúmulo de líquido no abdômen)

- icterícia (amarelão)

- Hemorragia digestiva causada por uma hipertensão portal (urgência médica). Ela consiste em vômitos de sangue ou fezes muito escuras

Muitas vezes, estes sintomas gerais levam os pacientes a se consultar e realizar um exame geral de saúde. Em caso de suspeita de cirrose, o médico apalpa o fígado, o baço e procura a presença de vermelhidão nas palmas das mãos ou na pele.

Para confirmar o diagnóstico, uma biópsia do fígado deve ser realizada para visualizar lesões fibróticas características. Um exame de sangue ajuda a avaliar o funcionamento do fígado e uma ultrassonografia ajuda a ver com precisão a aparência do órgão. Esses exames também fornecem pistas sobre a causa da doença.

Tratamento: cirrose tem cura?

A cirrose é uma doença irreversível. Não há nenhum tratamento eficaz para a cura além do transplante de fígado. O doente, no entanto, pode limitar os fatores agravantes em tratar a causa da doença.

Quando a cirrose é chamada alcoólica, abster-se ao álcool é inevitável. No caso de uma cirrose associada a uma síndrome metabólica, como o diabetes, o paciente deve perder peso, controlar seu diabetes e reduzir os níveis de lípidos no sangue. Finalmente, quando é provocada por hepatite viral, tratamentos antivirais devem ser administrados.

Em alguns casos, o paciente com cirrose deve mudar seu estilo de vida. Em primeiro lugar, parando o consumo de álcool. O consumo de tabaco também deve ser interrompido porque agrava a doença. Certas drogas e medicamentos podem ter um efeito tóxico no fígado e devem ser evitados. É sempre recomendável consultar o médico.

Complicações da cirrose

Sem tratamento ou com um estilo de vida não adequado, a cirrose do fígado vai levar a um estágio chamado descompensação, em que o órgão não é mais capaz de desempenhar suas funções. Isto causa o aparecimento de complicações como icterícia (a pele e o branco dos olhos tornam-se amarelados), encefalopatia ou varizes no esôfago.

A cirrose também pode provocar um aumento das infecções bacterianas, assim como um câncer do fígado. Quando a cirrose é avançada a ponto de ameaçar a vida do doente, a única opção é o transplante hepático, ou transplante de fígado.

No entanto, a operação tem riscos e requer o encontro de um doador compatível. Por isso, o tempo de espera pode ser longo.

Publicado por -