Câncer de colo do útero

O câncer de colo do útero se desenvolve na mucosa que reveste da parede inferior do útero. É um dos cânceres mais comuns em mulheres, especialmente após os 50 anos.

O que é câncer de colo do útero?

O câncer de colo do útero se desenvolve na mucosa que reveste a parede inferior do útero. Este é um dos cânceres mais comuns em mulheres, principalmente após os 50 anos.

O colo do útero é a parte inferior e estreita do útero que se junta à vagina. Seu papel é proteger o útero contra as infecções e lubrificar a vagina. Ele também uma grande importância no parto.

O colo é revestido por uma mucosa cujo tecido superficial é chamado de epitélio. É nele que se desenvolve a grande maioria dos cânceres do colo do útero, os carcinomas.

Sintomas do câncer de colo do útero

Os primeiros estágios do câncer de colo do útero geralmente ocorrem sem quaisquer sinais clínicos. É por isso que testes regulares de Papanicolau (colpocitologia) são altamente recomendados.

Em um estágio mais avançado de câncer de colo do útero, pode-se constatar:

- Sangramentos vaginais fora do período menstrual, geralmente após o sexo

- Dores durante as relações sexuais

- Menstruação abundante

- Manchas brancas indolores

- Dores lombares (na região inferior das costas)

Causas do câncer de colo do útero

A principal causa do câncer de colo do útero é o vírus do papiloma humano, ou papilomavírus. Ele é transmitido através das relações sexuais e também pode provocar lesões de pele conhecidas como codilomas.

As pessoas com maior risco de contrair câncer de colo do útero são aquelas que têm a primeira relação sexual em uma idade precoce, com múltiplos parceiros, que tiveram vários filhos, que têm uma deficiência do sistema imunológico, que já contraíram uma DST (doença sexualmente transmissível) ou que consomem tabaco de forma excessiva.

Tratamentos para o câncer de colo do útero

Existem várias opções terapêuticas diferentes e complementares para o tratamento do câncer de colo do útero. O melhor caminho a seguir é determinado pelo estágio e extensão da doença.

A cirurgia é utilizada principalmente para os cânceres precoces. Ela consiste na remoção parcial ou total do colo do útero. Se o tumor tiver se espalhado para os tecidos e gânglios vizinhos, sua remoção pode ser necessária.

A radioterapia destrói as células cancerosas com radiação de alta energia. Ela é frequentemente associada a uma braquiterapia (aplicação de uma fonte radioativa diretamente em contato com o tumor) para uma melhor eficácia. A quimioterapia também pode ser realizada para reduzir os riscos de recorrência.

Prognóstico do câncer de colo do útero

A taxa de cura do câncer de colo do útero depende do estágio no momento do diagnóstico. Em média, considera-se que esse tipo de câncer tem uma sobrevida relativa de 74% após cinco anos, ou seja, os pacientes com a doença têm 74% de chance de sobreviver cinco anos após o diagnóstico da doença.

Se o tumor estiver localizado apenas no colo do útero, as chances de sobrevivência são de 80 a 85%. No entanto, quanto mais as células cancerosas se espalham, mais a mortalidade aumenta.

Publicado por -